Idioma
O Meu Carrinho 0

5 métodos mais comuns de pós processamento no fabrico de peças

Pós processamento de peças 3D

O Fabrico aditivo – impressão 3D – é uma técnica bastante atual e útil que envolve processos minuciosos. As peças que são fabricadas através de impressão 3D requerem algum tratamento especial pós-produção. Este tratamento engloba várias técnicas com vista na melhoria, aperfeiçoamento e acabamento das peças e pode variar consoante o processo a que as peças foram submetidas.

Em alguns casos os processos são idênticos uma vez que há certo tipo de procedimentos que são gerais como por exemplo a limpeza das peças, no entanto, como há diferentes tipos de processos é importante especificar quais os métodos de pós-produção associados a cada um para que não haja nenhum erro.

Como tal, reunimos os 5 tipos de métodos de pós processamento mais comuns associados aos dois principais tipos de processos de Fabrico Aditivo:

Pós processamento de peças impressas através do SLA

Se não conhece este processo, saiba que o mesmo consiste na impressão de peças 3D através de processos fotoquímicos feitos com resina polímera. Como tal, o mesmo exige os seguintes procedimentos:

1. Limpeza em IPA

Como este processo envolve resina para a criação das peças, muitas vezes, restam partes de resina que não foi parcialmente curada durante a impressão. Como tal, para remover toda essa resina faz-se a limpeza em IPA (álcool isopropílico). O objetivo é que se retire toda a resina líquida existente de maneira a não tornar a peça pegajosa.

2. Tratamento térmico

Após limpeza em IPA as peças são curadas num forno através de raios ultravioleta e calor.

3. Remoção de suportes

Algumas peças necessitam de suportes para serem impressas. Esses mesmos suportes são impressos no mesmo material que as peças e removidos após a impressão com a ajuda de um alicate. Os suportes são gerados por um software que calcula exatamente onde os mesmos são colocados e em que partes da peça tocam.

4. Lixagem

A lixagem é de carácter opcional, no entanto, é muito importante na garantia de uma menor rugosidade superficial.

5. Pintura

O processo de pintura varia de acordo com a peça em questão.

Pós processamento de peças impressas através do FDM

No FDM a produção das peças é feita através de um processo de extrusão onde o objeto é construído depositando o material derretido camada por camada. Os materiais utilizados são os filamentos termoplásticos. O mesmo exige os seguintes procedimentos após a produção das peças:

1. Remoção de suportes

Tal como no SLA, no FDM algumas peças também necessitam de suportes para serem impressas. Normalmente, esses mesmos suportes são impressos no mesmo material que as peças e removidos após a impressão com a ajuda de um alicate. No entanto, também há a possibilidade de imprimir as peças com suportes solúveis. Uma vez mais, os suportes são gerados por um software que calcula exatamente onde os mesmos são colocados.

2. Pistola de ar quente

A pistola de ar quente utiliza-se para remover o stringing – fios muito pequenos de material que se depositam na peça quando há movimento do extrusor.

3. Lixagem

Assim como no SLA, a lixagem é de carácter opcional, no entanto, é muito importante na garantia de uma menor rugosidade superficial.

4. Pintura

O processo de pintura varia de acordo com a peça em questão.

5. Colocação de insertos roscados

Este processo acontece quando há necessidade fazer peças desmontáveis ou para assegurar a união de partes com grande volume.

Ambos os processos estão disponíveis no nosso serviço de Fabrico Aditivo - RMN Additive.

Para mais informações, contacte a equipa especializada da Reiman.

Contactos

Tel.: +351 229618090

comercial@reiman.pt | additive@reiman.pt 

Artigos Relacionados